Orquestrador de Crimes: Adolescente Português Detido por Atentados em Escolas

Publicado por: Feed News
04/05/2024 12:57 PM
Exibições: 74
Cortesia Editorial Freepik
Cortesia Editorial Freepik

Investigação Abrangente: Adolescente Português Detido por Homicídio em São Paulo

 

Um adolescente português de 17 anos foi detido nesta quinta-feira, na cidade do Porto, sob a acusação de liderar uma série de crimes no Brasil, coordenados através da internet. Ele é suspeito de envolvimento no assassinato de uma jovem em uma escola de São Paulo, ocorrido em outubro do ano passado.

 

A Unidade Nacional Contraterrorismo conduziu a investigação que levou à detenção do adolescente, de nacionalidade portuguesa, por suspeita de homicídio qualificado, incitação ao ódio e violência, entre outros crimes. Segundo a Polícia Judiciária (PJ), em comunicado, o jovem também é investigado por crimes relacionados à pornografia infantil.

 

A operação teve como objetivo identificar a atividade online do suspeito, resultando na apreensão de uma grande quantidade de evidências, incluindo material informático e digital, durante buscas domiciliárias realizadas pela PJ.

 

De acordo com a polícia, o adolescente criou e administrava um grupo na plataforma Discord, onde se reuniram pessoas com ideologias semelhantes, interessadas em cometer atos violentos inspirados nos ideais propagados por ele. Estes atos incluíam a disseminação de propaganda extremista nazista, incitação e prática de massacres em escolas, compartilhamento e venda de pornografia infantil, além de automutilação e mutilação de animais.

 

A PJ também revelou que o suspeito fornecia orientações detalhadas sobre os métodos e vestimentas a serem utilizados pelos participantes durante a preparação e execução dos crimes.

 

O ápice dessas ações culminou em um ataque armado em uma escola em São Paulo, resultando na morte de uma jovem de 17 anos e deixando outras três crianças feridas. O autor do crime compartilhou imagens da arma e do gorro que usaria, bem como da escola onde ocorreria o ataque, no grupo Discord.

 

A investigação, realizada em colaboração com a Polícia Federal do Brasil, foi iniciada com urgência devido à gravidade das suspeitas. A PJ enfatizou que crimes dessa natureza são considerados prioritários para prevenção e investigação, conforme estabelecido pela legislação.

 

Além disso, a polícia anunciou que continuará a investigar para identificar outros envolvidos nesta rede criminosa, tanto nacional quanto internacionalmente.

Mais vídeos relacionados