Zelensky: Lula “Parece Putin”

Publicado por: Editor Feed News
12/09/2023 06:48 PM
Exibições: 40
Divulgação/Redes Sociais/Captura de Tela
Divulgação/Redes Sociais/Captura de Tela

O Presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, acusou o homólogo do Brasil, Lula da Silva, de “coincidir com as narrativas” do Presidente russo, Vladimir Putin.

 

“Espero que [Lula] tenha uma opinião própria. Não me parece necessário que os seus pensamentos coincidam com os pensamentos do Presidente Putin”, indicou Volodymyr Zelensky numa entrevista à agência EFE, para quem as declarações do líder brasileiro “não ajudam a trazer nenhuma paz”.

 

Para mais, Volodymyr Zelensky convidou Lula da Silva para se “sentar” com ele. “Pensei que ele tivesse uma visão mais ampla do mundo”, atirou o Presidente ucraniano.

 

O Chefe de Estado ucraniano pediu ainda aos dirigentes e povos da América Latina que ajudem Kiev na luta contra o “colonialismo” da Rússia e acusou o Presidente do Brasil de ter um discurso pró-Putin.

 

Além disso, Volodymyr Zelensky afirmou que a Rússia recolhe e exporta cereais e outros produtos agrícolas dos territórios da Ucrânia e apelou à experiência da América Latina com o colonialismo para pedir solidariedade para a causa ucraniana.

 

“Vocês sabem perfeitamente o que significam as consequências do colonialismo”, disse o chefe de Estado ucraniano.

 

Além dos cereais, Zelensky mencionou a destruição da fábrica Azovstal, na cidade ocupada de Mariupol (leste da Ucrânia), e de boa parte da indústria siderúrgica que obrigou o país a deixar de exportar algumas das matérias-primas que mais vendia.

 

“Isto é colonialismo”, afirmou Zelensky, referindo que o Presidente russo, Vladimir Putin, “não é diferente de qualquer colonizador”, que “mente e manipula constantemente” e que a Rússia mata crianças e viola mulheres na Ucrânia.

 

Volodymyr Zelensky disse ainda, na mesma entrevista, que é fundamental “compreender” que a guerra na Ucrânia vem de “uma agressão não provocada” e defendeu que os países da América Latina – onde muitos líderes têm mostrado relutância em apoiar a Ucrânia e romper relações com Moscou – apoiem a Ucrânia através de ajuda humanitária.

 

Para Volodymyr Zelensky, esses países podem ajudar a Ucrânia com a sua experiência na limpeza dos campos de minas, na reconstrução de cidades ou na luta contra a insegurança alimentar.

 

Boa parte da esquerda latino-americana que governa os maiores países da região caracteriza-se pela desconfiança para com os Estados Unidos, um dos principais aliados da Ucrânia, e uma afinidade com o discurso contra o colonialismo ocidental que promove a Rússia.

 

Quanto à contraofensiva de Kiev para recuperar territórios, Zelensky pediu “paciência”, afirmando que “é complicada e é possível que seja mais lenta” do que se esperava.

 

Com informações da Agêncua Lusa  (PT)

Vídeos da notícia

Imagens da notícia

Tags:

Mais vídeos relacionados