Operação “Alô Doutor” do Ipem-SP reprova 27% dos produtos hospitalares

Publicado por: Miken
25/10/2022 11:49 AM
Exibições: 28
Divulgação
Divulgação

Os produtos apreendidos foram analisados em laboratório 

  

O Ipem-SP (Instituto de Pesos e Medidas do Estado de São Paulo), autarquia do Governo do Estado, vinculada à Secretaria da Justiça e Cidadania, e órgão delegado do Inmetro, realizou na sexta-feira, 14 de outubro, a Operação “Alô Doutor”, para avaliar se o conteúdo de produtos hospitalares e cirúrgicos são os mesmos indicados nas embalagens. 

  

Foram fiscalizados itens como lençóis hospitalares descartáveis, água oxigenada, algodão, máscara cirúrgica, atadura, esparadrapo, gel antisséptico, compressa de gaze, álcool em gel, luva de vinil, toalhas de papel, dentre outros produtos encontrados em pontos de vendas especializados. 

 

Ao todo foram verificados 33 produtos e encontradas irregularidades em 9 (27%). As avaliações aconteceram simultaneamente em cinco laboratórios do instituto sediados nos municípios de Bauru, Campinas, Ribeirão Preto, São Carlos e na capital paulista. 

 

No laboratório da capital não foram encontradas irregularidades. 

 

Em Bauru, foram detectados erros em ataduras e compressa de gaze.  

 

Em Campinas, foi encontrado erro em compressa de gaze.  

 

Em Ribeirão Preto, foram detectados erros em compressa de gaze e luva de vinil.  

 

Em São Carlos, foram detectados erros em ataduras, compressa de gaze e compressa de campo operatório.  

 

“Continuaremos atuando na fiscalização e verificação desses produtos para o consumidor não seja lesado, assim como os fabricantes e comerciantes que atuam dentro da legalidade”, explica o superintendente do Ipem-SP, Ricardo Camargo.  

 

Em 2021, na mesma operação, foram verificados 23 produtos e encontradas irregularidades em 4 (17%). As avaliações aconteceram simultaneamente em cinco laboratórios do instituto sediados nos municípios de Bauru, Ribeirão Preto, São Carlos e na capital paulista. 

 

Acesse o anexo e confira a listagem com as irregularidades encontradas pelas equipes de fiscalização do Ipem-SP. 

  

Representantes das empresas fiscalizadas foram previamente convidados a presenciar a análise.  

 

Nos casos de autuação, os fabricantes e estabelecimentos com produtos irregulares têm o prazo de 10 dias úteis para apresentar defesa junto ao Ipem-SP. De acordo com a lei federal 9.933/99, as multas podem chegar a R$ 1,5 milhão. 

 

Ipem-SP  

O Ipem-SP é uma autarquia vinculada à Secretaria da Justiça e Cidadania do Governo do Estado de São Paulo e órgão delegado do Inmetro. Com uma equipe de fiscalização formada por especialistas e técnicos, realiza diariamente, em todo o Estado de São Paulo, operações de fiscalizações rotineiras em balanças, bombas de combustíveis, medidores de pressão arterial, taxímetros, radares, capacetes de motociclistas, brinquedos, cadeiras de carro para crianças, peças de roupa, cama, mesa e banho, botijões de gás, fios e cabos elétricos, entre outros materiais e instrumentos. Calibrações e verificações em diversos instrumentos, entre eles, termômetros, cronotacógrafos, hidrômetros e bafômetros. É seu papel também defender o consumidor para que este leve para casa a quantidade exata de produto pela qual pagou. Quem desconfiar ou encontrar irregularidades pode recorrer ao serviço da Ouvidoria, pelo telefone 0800 013 05 22, de segunda a sexta, das 8h às 17h, ou enviar e-mail para: ouvidoria@ipem.sp.gov.br.

Imagens de notícias

Tags:

Compartilhar

Vídeos relacionados